Liderança é caráter

A forma como um líder trata suas situações particulares fala muito sobre o seu caráter. Como diz o escritor, ganhador do Prêmio Nobel, Alexander Solzhenitsyn: “O significado da existência terrena não reside – como fomos acostumados a pensar — na prosperidade, mas sim no desenvolvimento da alma”.

Como seres coletivos, não está na prosperidade material ou financeira nossa evolução, isso quem diz são os valores que desenvolvemos recentemente, mas sim no desenvolvimento do caráter.

Nunca se pode separar as ações de um líder de seu caráter. O caráter é o que determinar o que você é. E sendo o que você é, isso também direciona como você irá ver as situações à sua volta. Quero dizer que a sua essência funciona como um filtro que lhe permite ver as coisas de uma determinada ótica. E isso determina diretamente suas atitudes. Por isso temos que observar o que fazemos e não o que dizemos. Seu caráter transparece em suas ações mais do que em sua fala. Por isso, observe muito bem suas atitudes, elas são uma pista direta sobre suas falhas.

Você já pensou que até muita idade não temos muitas escolhas? Verdade! Não escolhemos onde nascemos, as condições e o local. Não escolhemos também nossos pais, nem irmãos. Não podemos escolher um talento, muito menos nosso QI. Mas sabe o que podemos escolher? Nosso caráter. Não podemos jogar nos outros a culpa de nosso caráter. Podemos, sim, apontar quem dificultou nossa trajetória, nossa condição, mas isso não define nosso caráter.

Já é cantado aos quatro ventos que o principal papel do líder é o de influenciar pessoas. Agora me diz uma coisa: Como alguém, sabidamente, sem caráter irá conseguir influenciar os outros?

Se você puxar pela memória, irá encontrar um ou dois líderes, sem caráter, que acabaram se dando bem até um certo ponto. Digo “até um certo ponto” porque líderes sem caráter acabam sempre por se desestruturar. Ou perdem sua equipe porque as pessoas não querem mais trabalhar com ele, ou se perdem por acreditarem que conseguem “enganar” a todos, o que, uma hora ou outra, descobrem que não é verdade.

Steven Berglas, psicólogo da Faculdade de Medicina de Harvard e autor do livro The Success Syndrome, diz que as pessoas que conquistam altas posições mas não têm estrutura para sustentá-las durante o período de estresse caminham para o desastre. E o que sustenta um líder em um momento de crise? É a confiança de seu time em acreditar que ele fará de tudo, de forma positiva, para que todos consigam alcançar seus objetivos.

Temos que seguir vigilantes quanto a nós mesmos. Pergunte-se sempre se suas palavras estão coerentes com suas ações. Reflita. Quando você diz que irá finalizar algo em um determinado prazo, você realmente se esforça para entregar no prazo combinado? Quando você diz que irá comparecer a qualquer compromisso, você realmente vai? As pessoas podem confiar em seu aperto de mão como confiariam em um contrato com a sua assinatura?

São as pequenas atitudes que mostram sua essência. Concentre-se em ser quem você quer ser, e não seja aquilo que as circunstâncias lhe levaram a ser.

Diogo Monticeli Rocha
Sócio e Gerente de Expansão da RBB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *