ESG no Agro – Custo ou Oportunidade

ESG ou ASG como se fala no Brasil, significa uma empresa comprometida com questões
ambientais, sociais e de governança. O tema ESG vem pontuando conselhos de administração
e tem sido elemento necessário no relacionamento com o investidor para as empresas de
capital aberto.

Se por um lado você não consegue agregar valor diretamente ao seu produto a partir da
governança e do social, os quais tem mais o condão de atrair investidores internos, a parte de
sustentabilidade é um filão para abraçar uma grande oportunidade, especialmente no Agro.

Quando falamos em agregar valor diretamente, estamos dizendo em formar ou agregar valor
pecuniário a um produto. Sabemos que o viés social reflete para empresa, seja em relação a
sua exposição midiática, seja porque pode, em determinados casos, ter reflexos diante de uma
medida tomada, como por exemplo, a qualificação de profissionais de baixa renda e
posteriormente a sua contratação.

Pelo lado da governança, a qual gize-se, é de profunda importância, temos que a
transparência, organização, controles e cumprimento da legislação repercute numa melhor
administração e retorno financeiro, não agregando valor diretamente ao produto.

No cenário atual percebemos que a parte do “G” da ESG até pode agregar valor ao produto
através dos projetos de governança de proteção de dados, onde a empresa se coloca de forma
distinta no mercado, atraindo consumidores que efetivamente busquem pessoas jurídicas que
possuam esta preocupação.

Como exemplo do que estamos falando, ainda não percebemos este movimento do cenário do
Agro, mas já foram detectadas várias propagandas provenientes de um grande banco presente
no Brasil, buscando atrair clientes através da pecha que protege os dados pessoais.

Como pode ser notado, a percepção sobre custo e oportunidade está umbilicalmente a visão
da gestão que está da frente da empresa. Nessa questão de governança, enquanto muitas
empresas entenderam que a sua adaptação a LGPD seria apenas um custo, outras sairam na
frente, se posicionando de forma distinta.
No caso da instituição bancária que apresentamos de exemplo, ela se coloca como a primeira
instituição bancária a se preocupar com os dados pessoais, arrecadando certamente, inúmeros
clientes que possuem esta preocupação especifica para sua carteira de ativos.

Ressalvada esta parte relativa ao “G” e ao “S” sobre retorno direto sobre o preço, invadimos a
questão do “A”, relativa ao ambiental, no mundo de oportunidades no agronegócio, o qual,
como afirmamos acima, repercute diretamente nos preços dos produtos colocados a venda.

O Agro tem uma vantagem sobre as demais empresas, que é a colocação de produtos in
natura no mercado, onde a sua produção atrai verdadeiro interesse dos consumidores sobre a
sua origem.

Ademais, estamos diante de um mercado onde existe um consumidor bem definido sobre os
seus desejos, estando disposto a pagar mais por um produto verdadeiramente sustentável e
consequentemente saudável.

Foi nesse cenário que surgiram as carnes de frango certificadsa, com indicação da propriedade
e forma de criação, da mesma forma notamos ovos certificados sobre a pecha de
organicamente produzidos, pelo lado da carne bovina temos certificações que indicam a
criação comprometida com o bem estar animal e com o meio ambiente, bem como no mundo
dos grãos, certificações de produtos não transgênicos ou produzidos sem agrotóxicos.

Todos estes exemplos carregam uma mesma semelhança, qual seja, todos estes produtos
possuem um valor agregado ao seu preço. Isso quer dizer que produtos comprometidos com a
sustentabilidade ambiental possuem maior valor de venda.

Talvez alguns anos atrás não existisse público para consumir este tipo de produto, no entanto,
em pleno século XXI, existem consumidores ávidos por produtos originários desta forma de
produção, e o melhor de tudo, estão dispostos a pagar mais por isso.
Com efeito, se tem mercado e se existe consumidor para este tipo de produto, o “A” da ASG é
um dos pontos que maior retorno pode trazer à empresa, pois além de contribuir com o
relatório para atrair investidores, também repercute no abarcamento de um nicho de mercado
especifico, que esta disposto a pagar mais por este tipo de produto.

Portanto, a ESG no mercado do Agro, distintamente dos outros segmentos, é imbuído de uma
grande oportunidade, inclusive, com retorno financeiro direto para empresa, especialmente
porque pode agregar valor aos seus produtos, existindo consumidor disposto a adquiri-los,
sem contar que este envolvimento da cadeia é “um prato cheio” para atrair investidores a
partir da publicação do relatório ESG direcionado à investidores.

Related posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *